O remédio para o filho pródigo é a  interdição parcial: pessoa que gasta todos os seus recursos com bens supérfluos comprometendo sua subsistência e desperdiçando todo o patrimônio que possui (chamamos essa pessoa de pródigo).

Essa situação pode ter origem em várias causas, sendo algumas delas transitórias.

Portanto, caso o pródigo esteja nesse estado menta em decorrência de alguma alteração que demanda acompanhamento por psicólogo, poderá durante o período do tratamento, ser interditado somente quanto à administração de seus recursos financeiros.

Logo, o curador ficará responsável por gerir a remuneração do interditado e, consequentemente, prestar contas a respeito de sua administração. Cessada a situação, mediante relatório do profissional que acompanha o estado de saúde do interditado, a interdição poderá ser levantada e restabelecida a capacidade civil plena.

Linda Ostjen
Advogada, licenciada em Letras pela PUC/RS, bacharel em Ciências Jurídicas pela Faculdade de Direito da PUCRS, com especialização em Direito Civil pela UFRGS e Direito de Família e Sucessões pela Universidade Luterana (ULBRA/RS), Mestre em Direitos Fundamentais pela Universidade Luterana.
Escritório em Porto Alegre/RS, Av. Augusto Meyer, 163 conj. 304.
Email: linda@ostjen.com

Anúncios