Caso Daudt: Memorial do Judiciário recebe vídeo digital do julgamento

O Memorial do Judiciário recebeu dois integrantes do Escritório De Lia Pires, Brunno Ruschel Pires e Pedro Kurban. Brunno passou às mãos do Diretor do Memorial do Judiciário, o Desembargador aposentado José Carlos Teixeira Giorgis, os vídeos do julgamento do Caso Daudt, ocorrido nos anos 90. O material passará a integrar o acervo do Memorial do Judiciário e estará à disposição para consulta, mediante prévio agendamento, na Biblioteca do Memorial.


Diretor do Memorial recebeu material do sobrinho neto
do Advogado Lia Pires, que atuou no chamado “Julgamento do Século”
(Foto: Cássio Ayres Bodnar)

Caso Daudt

Em agosto de 1990, Lia Pires atuou como defensor do então deputado estadual e médico Antônio Dexheimer. O réu foi absolvido da acusação de ter matado o colega de bancada (PMDB) José Antônio Daudt. O crime aconteceu no dia 4/6/1988, no Bairro Moinhos de Vento, em Porto Alegre,quando o Deputado Daudt foi atingido por dois tiros de uma espingarda calibre 12.

Nas manchetes dos jornais o caso foi batizado como o “Julgamento do Século”, sendo exibido, ao vivo, pela antiga TV Guaíba e pela TVE, como também transmitido pela Rádio Gaúcha. Durou três dias e foi realizado no plenário do Palácio da Justiça e atraiu centenas de pessoas que buscavam assistir, de perto, ao julgamento.

Lia Pires

É considerado um ícone no universo do Direito criminal  devido a sua trajetória como advogado criminalista. Exerceu suas atividades como advogado até os 91 anos. Era conhecido por sua oratória e em suas defesas costumava fazer uma análise psicológica dos envolvidos na causa. Participou  muitas vezes da Jornada Lia Pires (evento promovido pelo Centro Acadêmico Mauricio Cardoso da PUCRS e o Instituto Lia Pires), sendo sempre o homenageado. Morreu no dia 24/12/2010, aos 92 anos, devido a complicações pós-cirúrgicas.


Fonte: site do TJRS Texto: Fabiana Fernandes

Anúncios