Também denominado do  “direito de ser deixado em paz” ou o “direito de estar só”, nos EUA, conhecido como the right to be let alone e, em países de língua espanhola, é alcunhado de derecho al olvido.

O direito ao esquecimento possui fundamento constitucional e legal no Brasil, uma consequência do direito à vida privada (privacidade), intimidade e honra, assegurados pela CF/88 (art. 5º, X) e pelo CC/02 (art. 21). O direito ao esquecimento é uma decorrência do princípio da dignidade da pessoa humana (art. 1,  III da CF/88).

Então, podemos dizer que é o  direito que uma pessoa possui de não permitir que um fato, ainda que verídico, ocorrido em determinado momento de sua vida, seja exposto ao público em geral, causando-lhe sofrimento ou transtornos.

É um direito que gera conflitos entre interesses contitucionais entre a liberdade de expressão e direito de informação com o direito da intimidade, privacidade e honra.

Anúncios