Casal desabafa após câmera escondida flagrar intimidades: ‘Estou aterrorizada’

O casal de turistas que encontrou uma câmera escondida dentro do quarto de um apartamento alugado em São Vicente, no litoral de São Paulo, afirma estar constrangido e assustado por ter a intimidade violada. A preocupação dos jovens é com o possível vazamento de um vídeo onde os dois aparecem mantendo relações amorosas, já que o equipamento, que estava ligado, transmitia imagens, em tempo real, para o dono do imóvel. A polícia está investigando o caso.

A arquiteta, de 28 anos, e o analista de sistemas, de 27, são moradores da região do ABC paulista e aproveitavam as férias em um apartamento na Ilha Porchat. Eles encontraram a câmera após perceberem luzes piscando por trás de um espelho. Assustados e preocupados com a possibilidade de terem sido gravados, os turistas logo desligaram o equipamento e o retiraram do local. Instantes depois, o proprietário do local ligou para o casal questionando se “havia algum problema”.

Caso ocorreu em um condomínio na Ilha Porchat, em São Vicente, SP (Foto: Reprodução)

Em seguida, os jovens falaram sobre a câmera, e o responsável alegou que a instalação era uma medida de segurança e que era mencionada no site de reservas. O casal, porém, garantiu aos policias que não havia nada sobre isso na descrição do apartamento.

A arquiteta e o analista registraram um boletim de ocorrência na Delegacia Sede da cidade e entregaram a câmera às autoridades. A polícia irá analisar se as imagens estão armazenadas, foram vistas on-line ou se foram vazadas.

Após o episódio, o casal conversou com o G1 e se mostrou bastante preocupado. Segundo o analista de sistemas, que prefere não se identificar, o casal se preparou muito para a viagem, que acabou sendo uma grande decepção.

“Deixamos de viajar no réveillon para viajar no feriado de forma mais tranquila, porém, nossos planos foram frustrados. O que posso dizer neste momento é que ainda estamos muito assustados e constrangidos com a situação”, relata.

Com o equipamento apreendido, os responsáveis pelo Instituto de Criminalística começaram a investigação. O G1 tentou contato com o dono do imóvel, mas todos os números foram bloqueados e, segundo a polícia, ele ainda não foi localizado.

“Não sabemos o que foi filmado e onde pode estar armazenado o conteúdo das imagens. A minha maior preocupação é com a situação psicológica da minha noiva, que está fragilizada com tudo o que aconteceu”, lamenta.

Abalada, a namorada dele também conversou com o G1. “Nunca imaginei passar por uma situação como essa em minha vida. Sou uma pessoa bastante reservada e estou aterrorizada, mal consigo dormir ansiosa pelo resultado da investigação. Eu só queria ter um feriado de tranquilidade junto ao meu noivo e, agora, enfrento o pesadelo de não saber até quanto minha intimidade foi violada. Confio no trabalho na polícia e vou tentar tocar minha vida e retomar meu trabalho”, diz.

Airbnb

A empresa Airbnb, especializada em hospedagens pela internet, decidiu ressarcir o valor gasto pelo casal de turistas. Eles pagaram R$ 922,37 por quatro diárias no Condomínio Edifícios Blue Moon e Blue Sky.

O Airbnb ainda informou que baniu permanentemente o anfitrião da plataforma assim que soube do ocorrido. A empresa garante que as regras são claras ao proibir câmeras em quartos ou banheiros. Caso estejam em outros locais da casa, essa informação deve ser divulgada no anúncio.

Segundo a advogada do casal, Cátia Menecatte, a empresa informou que seus clientes receberão o ressarcimento entre cinco e sete dias. A decisão foi tomada no domingo (28). Ela explica que a empresa está analisando os outros gastos do casal, como hotel e combustível. “Eles mandaram os comprovantes. Estamos aguardando o retorno, mas não vejo nenhuma resistência”.

Cátia revela que, após o ocorrido, o casal tentou entrar em contato com a empresa por meio do site e do telefone, com o objetivo de conseguir outro apartamento. Mas, como não receberam nenhuma resposta, precisaram alugar um quarto de hotel. A advogada está focada em acompanhar as investigações da polícia para entender até que ponto os direitos dos clientes foram atingidos.

A empresa ainda informou que está em contato e dando assistência ao casal desde quando este entrou em contato com a plataforma, e se colocou à disposição das autoridades policiais para auxiliar na investigação. O Airbnb informa, também, que já registrou mais de 260 milhões de chegadas de hóspedes em todo o mundo, e incidentes como esse são extremamente raros.

Ocorrência foi encaminhada à Delegacia Sede de São Vicente (Foto: Guilherme Lucio da Rocha/G1)

Usei o título: “Que tiro foi esse”…em aluisão a música de péssima qualidade, a música combina com o a atitude do locador.
Fonte: g1 globo
Anúncios