De acordo com Gian Gassani, presidente da Associação de Advogados Matrimoniais da Itália, o WhatsApp é citado entre 40% dos casos de divórcios no país. Em recente entrevista ao New York Times, Gassani disse que as mensagens trocadas pelo aplicativo são listadas em inúmeros processos, como evidências de traição.

De acordo com um estudo divulgado recentemente, 83% das pessoas que cometem traições amorosas utilizam o celular como meio.

No Brasil, mais de 80% de todos os celulares registrados, têm o WhatsApp instalado.

Segundo uma pesquisa envolvendo 1200 pessoas, 51% dos traidores entram em contato com seu amante através do WhatsApp, Facebook ou Twitter, seguido de SMS (15%), ligações (13,6%), e-mail (9,8%).

Para Sidval Oliveira, vice-presidente da Comissão de Direito da Família da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), é cada vez mais comum a citação de traição por meio de mensagens instantâneas no celular em processo de divórcio.

As vezes parece que tecnologia aproxima os distantes e distancia os próximos.

Advogada Divorcista Linda Ostjen

linda@ostjen.com

lindaostjen@gmail.com

Anúncios